O Chocolate pode realmente me deixar mais feliz e mais inteligente?

Quando o assunto é chocolate, eu tenho certeza que muitos concordam que é sempre hora de consumirmos uma barrinha. Não precisa ocasião especial! É interessante observar como as pesquisas atuais apontam para a comprovação científica de algo que as pessoas já sabiam intuitivamente, ou pelo menos agiam como se já soubessem, pois chocolate é a paixão de muita gente.

Uma universidade da Austrália conduziu estudos e testes com o intuito de aferir resultados para responder uma questão: o chocolate realmente pode nos deixar mais felizes e inteligentes? O nosso paladar responde um enorme “sim” a esta pergunta, mas vamos conferir os fatos.

Os estudos científicos

Foram realizadas duas análises em pesquisas desenhadas para mapear os efeitos no cérebro e nas funções mentais de um grupo de pessoas que consumiram chocolate em situações de controle.

Quando analisados, os resultados indicaram que “existiam associações significativas e positivas” entre o consumo de chocolate e o desempenho cognitivo de um grupo de pessoas com idades que variavam de 18 a 55 anos de idade.

Os testes foram realizados num período de várias semanas, e o consumo de chocolate de uma barra de 90g, uma vez por semana, era monitorado e comparado com os resultados obtidos por um grupo de controle que não consumia chocolate.

Os níveis de bem estar e felicidade entre o grupo dos amantes do chocolate eram elevados. Alguns problemas eram apresentados e eles deviam sugerir soluções. Os choco-amantes tinham as melhores e mais criativas respostas. O senso de humor era um detalhe definitivamente marcante em seus comportamentos.

Em termos científicos foi comprovado que comer chocolate está associado a um desempenho superior de atividades cerebrais e funções como a memória, a cognição e o estado geral de ânimo. Até os níveis de raciocínio da maioria dos participantes melhoraram, segundo os resultados oficiais.

O que está acontecendo?

Por que exatamente comer chocolate está associado com a função cerebral melhorada não foi respondida com certeza absoluta pelos cientistas. Eles podiam especular que provavelmente o açúcar presente na composição do chocolate seria o responsável. Ou que os químicos do cacau.

Eles sabem, por exemplo, que os flavonoides encontrados naturalmente no cacau parece ter um efeito positivo sobre o cérebro das pessoas. O estudo conclui que comer o nutriente pode “otimizar medidas de função cognitiva relacionada com atividades cerebrais”. Isso significa que podemos ficar mais inteligentes comendo chocolates.

Os níveis de felicidade, que são manifestados por neurotransmissores cerebrais por ocasião das sinapses tiveram influência direta após o consumo de chocolate.

Os riscos

Sem dúvida, sabemos agora que ficamos “mais felizes e inteligentes” comendo chocolate, contudo os efeitos podem gerar algumas preocupações. A composição do cacau usado na produção do chocolate é perfeita para o cérebro, porém os adoçantes e os níveis de proteínas usados na manufatura podem ameaçar a saúde de pessoas com diabetes, por exemplo.

As informações contidas nos rótulos dos produtos que compramos oferecem alguns esclarecimentos. É sempre interessante verificar o conteúdo de adoçantes artificiais e os índices de carboidratos na tabela de ingredientes.

Como orientação, vale a pena saber que os chocolates com os índices de cacau mais elevados são os melhores para a saúde. Quanto mais cacau em termos de percentagem, menores os índices de açúcar ou adoçantes artificiais. O sabor do cacau mais concentrado também é melhor.

Infelizmente, assim como em todos os prazeres da vida, é necessário uma consideração de seriedade sobre os efeitos a longo prazo de um consumo exagerado de chocolate. Os benefícios são fantásticos, mas a falta de moderação pode levar a crises sérias de problemas de saúde.

Mesmo com baixos índices de açúcar, o chocolate não deve ser consumido em quantidades elevadas pelos diabéticos.

Leave a Reply