Beleza Archive

Aprenda as diferenças entre os cosméticos naturais e orgânicos

Na busca por um meio de vida mais simples, natural e consciente em relação ao meio ambiente, nós resolvemos esclarecer alguns pontos importantes sobre a beleza orgânica. Muitas marcas de maquiagem comercializadas como “naturais” ou “orgânicas” geralmente não são realmente nada disso.

É um mercado consumidor muito grande e as ofertas são às vezes confusas. A consciência do Brasileiro está cada vez mais orientada pela preservação, para a diminuição do impacto ambiental e a conservação de alguns recursos naturais que não poderiam jamais ser usadas na manufatura de cosméticos.

Algumas grandes empresas do ramo, obviamente, reivindicam uma produção consciente e preservação ambiental na manufatura dos seus produtos. Entretanto, alguns testes realizados com cosméticos revelam que os ingredientes podem não ser orgânicos e, pior de tudo, tais produtos podem ter sido testados em animais vivos.

cosméticos orgânicos

Mas, como ter certeza?

Vamos partir do princípio da regulamentação oficial. O Governo mantém um órgão que fiscaliza o uso e a exploração de recursos para manufatura de produtos, além de exigências específicas na embalagem, tanto externa como interna, do produto. O site www.portalabre.com.br disponibiliza uma cartilha com todos os detalhes.

Contudo, os meios usados para burlar as regras podem convencer o consumidor que imagina estar contribuindo com um mundo melhor, quando na realidade financia uma devastação vegetal e animal.

Mas, nós temos somente os dados na rotulação do produto para confirmar ou eliminar as nossas suspeitas. Por isso, um rótulo de produto de beleza, no Brasil, deve conter, de acordo com a lei, todos os dados de fabricação, data e vencimento, além de outras características importantes.

Antes de comprar e até mesmo usar o seu cosmético favorito assegure que estes dados estão visíveis no rótulo da embalagem.

  • Data de fabricação e data de vencimento
  • Origem do produto (natural, vegetal, orgânico, etc)
  • Descrição dos ingredientes (composição)
  • Modo de usar
  • Advertências
  • Precauções
  • Números oficiais de registros
  • Dermatologicamente testado.
  • Detalhes da embalagem (reciclado, classificação e reutilização)
  • Em alguns produtos os detalhes de refil também devem ser visíveis.

O que fazer no caso de uma reação

As embalagens de produtos com uso externo ou interno devem também explicar em detalhes, no espaço reservado para “advertências” todos os possíveis riscos de alergia, contaminação, envenenamento e os procedimentos no caso de um incidente.

Uma exigência oficial do órgão regulador é de que cada produto, cada cosmético, cada perfume exiba claramente o nome de um ou uma farmacêutica responsável, com o seu respectivo número de registro oficial.

A garantia de que compramos a qualidade e a segurança de que não haverá efeito algum em nossa cútis revela que algumas empresas realmente se preocupam com o bem estar do consumidor. Portando, use isso também para definir as suas escolhas.

Todas as informações e sugestões, além de modo de usar e o que fazer em casos de emergência são essenciais para você definir exatamente qual é a origem do cosmético que está usando. Algumas marcas conhecidas definem muito bem em seus rótulos a origem dos seus produtos, como sendo natural, orgânica ou vegana.

O Código Brasileiro do Consumidor é outro recurso importante no caso de aferir a origem e natureza dos produtos, com espaço para reclamações oficiais em seu site para esclarecimentos de normas e regulamentos.

O não cumprimento das exigências oficiais por algumas empresas somente pode ser fiscalizado por um consumidor exigente. Ele agora já sabe onde conferir a procedência e o impacto da manufatura de determinados produtos no meio ambiente, além da condição de testes e o risco para a vida humana, natural e animal.